sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

O que diz Léxía 6- Chegou a hora

Para terminar  o ano em beleza eis a mensagem de fim de ano de sua Exelencia Léxía da Silva

Chegou a hora de mugir os boys

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Evolução duma orquidea

Tenho a sorte de ter perto de mim orquideas silvetres que começam a florir nesta época

Esta sequência de fotos ilustra a evolução desta orquidea. Ophrys marmorata . nos ultimos dias


Dia 25 de Dezembro


 Dia 28 de Dezembro

 Dia 30 de Dezembro

Parvérbio 32

A fartura faz mal a muita gente a filhós tambem

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Livros dos parvérbios


Vai devagar mas vai, um a um vou fazendo os meus livrinhos

As minhas ideias

Estou aqui fechado no meio das minhas ideias, bem queria sair, pensar um pouco de ar fresco, respirar ideias mais coloridas, sei lá... Mas nada me serve e...continuo com os mesmos trapos
As minhas ideias... As minhas ideias a bem dizer nem são minhas, são em segunda mão...Ora segunda mão..., terceira , quarta, enésima mão, quando o meu avô pegou nelas já eram velhas como o Matusalem...E talvez mais alem
Como toda a gente, herdei as ideias, vivo nelas e não tenho a minima hipotese de sair... Na verdade eu sou as minhas ideias, uma especie de novelo de esparguete escorregadio, se consigo agarrá-las por fracções de instantes, por cagasésimos de coisa nenhuma, desfazem-se em pó e esvaiem-se em fumo...Porra que isto está a descambar para o pornográfico...
Cada um emerge das ideias onde nasce, tenta sair delas mas não tem escada para subir nem buraco para cair, nem  mar que não circumnavegue...
Por isso, por muito que viaje, não saio do mesmo lugar comum... Comum a mim mesmo que isto não mete politica, nem negócios etrangeiros, nem negocios escuros, nem wikileaks fabricados na China.

Parvérbio 31 Os malucos

Os malucos fazem a festa mas os outros é que gozam



sábado, 25 de dezembro de 2010

Prendas de natal

Não recebi muitas prendas, nem estava à espera de receber , tambem não dei muitas, mas as melhores que tive foram estas orquideas silvestres que começaram a abrir no dia 24 só para me agradarem.







Parvérbio 29 - a crise

A crise é o agudizar do status quo



quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Afiar os dias ...

Ninguem mais troçava, todos os que lidavam com ele no dia a dia acostumaram-se a vê-lo todos os dias afiar a pequena faca, tanto se habituaram que deixaram até de ver o ritual diário. Era tudo parte da paisagem social daquela rua, daquele bairro . Para ele há muito que aqueles gestos tinham passado a fazer parte daquele conjunto de pequenas coisas que constitue a realidade do ser humano. Aquelas coisas anónimas, intimas, que todos fazem diariamente mas das quais nunca ou quase nunca se fala a não ser quando alguma coisa corre mal, acidente ou doença, essas mil e uma pequenas coisas fisiológicas das quais dependemos quase por completo e das quais nem nos lembramos. Mas, sem que ele se apercebesse nem ninguem notasse, para ele o afiar da faca tornou-se no eixo ao redor do qual giravam os seus dias e as suas noites.
Ele não sonhava, mais exactamente há muito que não se lembrava de sonhar mas certo dia apecebeu-se, lembrou-se ao de leve de trechos dum sonho. Foi uma lembrança quase imperceptivel, daquelas que nem se sabe se é mesmo lembrança ou se sonhou que se lembrou. Mas passados dias teve um vislumbre semelhante e soube então que sonhava e esse facto acabou por se impor cada vez com mais força. Os sonhos tornaram-se mais reais, mais nitidos e então ele notou que nesses  sonhos ele tambem afiava uma faca e sempre acordava afiando.

O que diz Léxico 3, Trocadilho

Aceitam-se afinações para as diferentes trocas

Trocadalho
Trocadelho
Trocadilho
Trocadolho
Trocadulho
Trocadylho

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Perolas celestiais

A manhã apareceu ornada deste colar de perolas celestiais


clicquar na foto para ampliar


Foto: Luis Nunes Alberto

O que diz Léxico

Mais um americanismo que verte do wiki leak

Fastfooder: (Verbo transitivo ) Ingerir, alimentar-se de fast food


Conjugação do verbo fastfooder


Eu  fastfoodo
Tu fastfoodes
Ele ou ela fastfoode
Nós fastfoodemos 
Vós fastfoodeis
Eles ou elas  fastfoodem



segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

sábado, 11 de dezembro de 2010

...querem ver...

Respondendo a um desafio de Luis ene que podem consultar aqui, escrevi isto

Asdrubal Pimenta encostou o carro ao gradeamento, puxou o travão de mão e desligou o motor numa rotina inconsciente enquanto o olhar percorria com atenção professional a fachada algo decrépita, porra, se calhar também eu me amandava da janela fora, o predio parece estar abandonado, tem um ar meio tétrico com aquele descascado em forma de cruz mesmo por baixo da janela e à noite faço ideia com a merda  de iluminação que há por aqui isto deve parecer Elm street num dia de nevoeiro,vamos lá despachar isto, deve ser uma simples formalidade, pra mais com o emprego que o gajo tinha era depressão pela certa, despacho isto num instante, ainda tenho tempo de passar no shopping ver se me arranjam a merda da bateria para o telemovel senão tou lixado,não me calhava nada, será que ainda mora aqui alguem, empurrou a porta que rangeu renitente, empurrou com mais força abrindo apenas o suficiente para lhe permitir entrar, espreitando com dificuldade a penumbra do hall de entrada, foda-se que merda é esta, as paredes esburacadas pareciam gritar por socorro, o chão juncado de entulho, a escadaria ameaçando ruir, isto não está certo, no relatório não tinha nada que indicasse isto,aqui há marosca porra!, querem ver que o gajo não se suicidou...

Parvérbio 19

Quem tem boca vai a Roma,  quem não tem vai calado





quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Hello stranger



Tenho constatado com agrado  nas estatisticas deste blog que aparecem visitantes doutros paises, é divertido ver o mapa mundi clorir-se de verde pela minha "presença".
Bem sei que alguns desses visitantes terão caído aqui por obra e graça do Google, pelos aléas da pesquisa, no entanto há alguns paises que me visitam com tal regularidade que presumo que haja mesmo por lá gente que se interessa pelo que eu faço ou publico. Pergunto a mim mesmo quem nos Estados Unidos me lê regularmente, ou na Russia, na Ucrania, na Malásia, na Croácia, no Reino Unido e no Canada.
Gostaria muito que algumas dessas pessoas se manifestassem, quanto mais não seja por um simples comentário, para eu ficar a saber que não é puro acaso ou engano de algum sistema automatico de estatistica.

Parvérbio 16

Quem sai aos seus não é de Genebra