quinta-feira, 30 de junho de 2011

Tarentola mauritanica

Já me levaram cauda e cabelo e agora já vivo debaixo da ponte, o que me vale é não ter subsidio de natal nem nenhum rendimento, nem de reinserção social senão ainda me cortavam tudo e obrigavam-me a ir fazer serviço comunitário voluntário a comer as moscas em S. Bento. 


Foto duma osga Tarentola mauritanica, tirada ontem debaixo da ponte da autoestrada A2 junto a Paderne



quarta-feira, 29 de junho de 2011

domingo, 26 de junho de 2011

Thymus vulgaris- Flor de tomilho


Esta tarde passeando o meu cão a caminho do concelho de Silves dei de caras e focinhos  com um belo tufo de tomilho em flor antes de chegar à fronteira, dei meia volta e fui buscar a máquina fotografica.




Thymus vulgaris L.

ReinoPlantae
FiloMagnoliophyta
ClasseMagnoliopsida
OrdemLamiales
FamíliaLamiaceae
GéneroThymus
Nome Comum-Tomilho

Indios Kaapor do Brasil

Indios brasileiros

Tupi guarani

Tupi Guarani

Maitia num zira

Kepa Junkera e Dulce Pontes
Musica Basca

Grécia

Viva a Grécia livre dos abutres

Rokia Traoré--Sabali

Rokia Traoré, Sabali, musica do Mali

Gayatri mantra

Hoje apetece-me ir à procura doutras culturas, e vou...

Gayatri mantra a mãe da sabedoria

sexta-feira, 24 de junho de 2011

O desequilibrio gera movimento

Sendo  a cultura dum povo o conjunto dos milhares de pequenas rotinas da vida quotidiana dos cidadãos desse povo, podemos considerar o tecido cultural como um meio estavel e equilibrado.
As noticias que aparecem nos grandes meios de comunicação dão conta de aspectos extremos, positivos ou negativos, frequentemente fora dos limites establecidos ou implictos, do mundo cultural.
Tais acontecimentos provocam, naturalmente, um grande desequilibrio, positivo ou negativo, no tecido cultural adjacente, uma especie de onda de choque que as pessoas atingidas vão sofrer e à qual vão reagir de modo a compensá-la num movimento tendente ao reéquilibrio do tecido cultural. Os meios de comunicação ao propagarem até muito mais longe essa onda de choque, muitas vezes ampliada pelo aparato sensacionalista, vai provocar no leitor ou no espectador um deséquilibrio semelhante ao anterior e um movimento cultural da mesma ordem procurando o reéquilibrio.  
Tudo isto para dizer que cada noticia que nos chega nos deséquilibra,  mais ou menos, e nos  obriga a um certo reposicionamento para reencontrar o nosso equilibrio cultural.
Qualquer noticia que nos chega altera, por pouco que seja, as nossas rotinas quotidianas.
A globalização galopante que nos atropela a cada instante tambem faz com que, cada vez com maior frequência, as noticias mais "importantes" nos cheguem de regiões longinquas levando-nos a tomar posições que não fazem sentido localmente e que podem até ser contrárias ao desenrolar estavel das rotinas diárias de cada um.
Dentro deste quadro é facil entender como podemos ser levados a descorar a nossa coerência local e nacional preocupados que andamos com as desgraças dos outros, sofrendo e plasmando, por uma especie de homeopatia inversa, os tormentos gregos entre outros.
A importancia das notícias é sempre muito relativa e corresponde grosso modo ao tamanho dos cabeçalhos e aos graus académicos dos comentadores e peritos cientificos ou financeiros que são arrastados para os estudios de televisão. Tambem estão cada vez mais sujeitas a sistemas de rating chamados indices de audiência, onde a relevancia da noticia não depende tanto do seu valor intrinseco mas á posteriori da contagem do numero de gente que a viu.
Este cenário permite arrasar a economia de paises inteiros como se viu recentemente no caso dos pepinos espanhois em que os nossos produtores tambem foram apanhados por tabela.
Em conclusão, a imagem que me fica, é que, o panorama que se avista atraves dos meios de comunicação pouco tem a ver com a nossa cultura, antes pelo contário, um mundo estranho alienigena e assustador.

Erva pinheira


Sedum sediforme Raym.-Hamet

ReinoPlantae
FiloMagnoliophyta
ClasseMagnoliopsida
OrdemRosales
FamíliaCrassulaceae
GéneroSedum
Nome ComumErva-pinheira





quarta-feira, 22 de junho de 2011

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Lusco fusco

No lusco fusco da ultima luz do dia o passarinho procura o ultimo insecto para os seus filhotes,
encontra-o e voa






quinta-feira, 16 de junho de 2011

Eclipse da lua


21h
Fui á procura da lua, não encontrei, ela tinha-se eclipsado
depois encontrei esta coisa disfarçada de planeta Marte



quinta-feira, 9 de junho de 2011

Nós somos uns campeões

Nós somos uns campeões a estoirar massa por isso começámos anos atras a queimar milhares e milhões senão nem espaço tinhamos para enfiar os setenta e oito mil milhões.


Não gosto nada, não gosto mesmo

Conversa  de passagem


...ontem fiz um acordo com...
...diiiga, sim é o vinte e quatro, vinte e quatro...
...isso é fome ou é sono?...
...estava a ver se era você...
...tambem não é bom andar muito raso...por causa da coluna não é?...
...a gente temos que...
...já vou no trinta e oito...
...achas? eu até sou mais gorda...
...tambem não disse nada de mal, voçê é que está a pensar...
...anda bem?...
...anda Joel! vamos embora...
...Nanda, Nanda anda cá...
...mas a gente não vamos almoçar primeiro?...vamoos...
...é mais dificil...
...então Miguel?...
...casaco de cabedal e calção...
...não vai faltar é candidatos...
...não não, pensas que não estou a perceber?...
...um...dois...três...quatro...
...the size is not a problem...
...como uma girafa a beber água...como uma girafa bêbada...
...hum...
...já não era candidato, mas agora estou mesmo excluido...
...qual é o dia em que vão entrar em cena?...
...cuidado que vocês caiem aí de cima...
...já queres ir dormir a sesta...
...ando aqui a tomar conta delas...é só salero, só salero, tá tudo liso...
...tomas banho em casa tambem já...
...onde é que eu estava? estava na rua...
...não gosto, não gosto nada, não gosto mesmo...

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Conversa de passagem "nem manteiga"

...nem manteiga?...não, não como manteiga nem pão...


...práí das cinco era a maior...


...não agora sou jardineira, trabalho na câmara...


...não sei porque é que não consegue...


...olha, tás a ver, não posso...


...é a ultima desta semana...só prá semana...

Daqui avista-se o mundo

Daqui avista-se o mundo  pequenino lá em baixo


terça-feira, 7 de junho de 2011

domingo, 5 de junho de 2011

Cenário pós eleitoral

Retiro bucólico
Sempre de olho nas portas e nos coelhos que podem de lá sair

Idaea ochrata (Scopoli, 1763)

clicar na imagem para ampliar

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Conversa de passagem Nº sei lá quantos

Bom dia...Bom apetite (Em bom português mas com um sotaque muito marcado dificil de definir, provavelmente dum país do leste europeu)
Obrigado... De onde é a menina?
De Lisboa
E onde arranjou esse sotaque 
Lá... mesmo no centro de Lisboa... Como se chama...Bairro alto
Esse sotaque é do Bairro alto?
Sim! Sim!...Muito bonito, bom dia...e seguiu o seu caminho

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Contraluz


Lá que é bonito é, a democracia e tudo o mais, mas no contraluz não se vê lá muito bem o objecto nem a utilidade das eleições de domingo , está tudo em contraluz, só segunda feira com o sol da manhã talvez se veja alguma coisa
cuidado com a ressaca